30 de mar de 2011

Email marketing mal feito - um novo nome para o velho SPAM

Estes dias um cliente foi tachativo na reunião de pré-briefing "...eu também preciso comprar umas listas de email e fazer os disparos. Vocês também fazem isso, né?"

Minhas resposta veio precedida por uma pergunta. "Fulano, você recebe muitos SPAMs todo dia, não é".
Sim, diz o cliente rapidamente e completa "recebo e odeio!".

Completei por fim "se tu odeias tanto, porque queres fazer o mesmo com teus potenciais clientes?".
Por alguns segundos ouvi um som bem audível de grilos no escritório, que estava bem calmo, afinal ele fez questão de fazer a reunião no período do meio-dia.

Pois então, se você não gosta de SPAMs em sua caixa de entrada, nunca compre listas de emails de pessoas que NUUNNNNNCA autorizariam receber suas mensagens.

O que é email marketing, mídia mail ou web marketing?
É toda e qualquer mensagem enviada a pessoas que realmente autorizaram receber as mensagens que uma empresa, instituição ou autônomo quer publicar por correio eletrônico, seja um produto, serviço ou apenas um comunicado.

O que é SPAM?
É todo envio de mensagem eletrônica sem autorização para alguém que não autorizou o envio da dita mensagem. Imagina se alguém lhe enviasse umas 7 vezes por semana sua caixa de correspondência na frente de sua casa ou apartamento? Veja esta matéria interessante sobre SPAM.

O que mais me espanta é a total cara de pau de empresas, muitas ditas muito esclarecidas e inovadoras, divulgando e comercializando listas e o "disparo" de mensagens para qualquer um que queira pagar.

Caso você queira divulgar sua empresa ou produto, invista em marketing digital (Search Engine Marketing) e outros tipos de publicidade mais eficientes e que trarão um retorno mais consciente e eficiente para seu negócio.

Se você é empresário ou autônomo, nunca compre listas de emails e nem mesmo envie mensagens para pessoas que nunca autorizaram estes envios. Isso só trará para uma imagem negativa para sua empresa ou produto. Afinal, o que você acha dos emails que chegam em sua caixa de entrada sem sua autorização????

Veja mais este texto, muito interessante.

Texto da Almap/BBdo na Veja

Sei que já faz algum tempo (janeiro), mas este anúncio da Almap/BBDO na Veja merece ser citado novamente.
É uma ode aos bons profissionais e um tiro certeiro nas estrelinhas de plantão.


27 de mar de 2011

Como fazer sites (para empresários e autônomos)

Calma! Este post não é para você que já tem a manha de html, css, javascript, Adobe Flash, PHP, Java e as inúmeras tecnologias que são necessárias para se fazer um bom site. Este post é destinado aos empresários, autônomos e todas as pessoas que querem fazer seus sites e não sabem por onde começar.

Depois de mais de uma década trabalhando com inúmeros projetos, percebi que realmente não existem regras para se fazer sites, mas existem algumas regras gerais que são unânimes para todos os projetos.

Vamos a algumas dicas:
  1. Saiba exatamente o que você pretente. A menos que você tenha alguém experiente a disposição para lhe ajudar a pensar nisso, reserve você mesmo um tempinho, uma folha de papel e uma caneta para pensar em tudo que você deseja apresentar em seu site. Navegar em outros sites é legal, mas bom mesmo é você pensar no que quer apresentar.
    Saber o que se quer reduz o tempo de projeto e minimiza qualquer ajuste drástico no meio do processo.
  2. Depois de pensar exatamente o que você deseja, procure uma empresa experiente para lhe fazer um orçamento sem compromisso com base no que você idealizou no passo 1.
    O correto é a empresa lhe atender pessoalmente, assim você já pode "sentir" como funciona o atendimento do pessoal e ver qual a estrutura da empresa. Muitos sites apresentam uma empresa gigante mas que no final é um autônomo em seu home office sozinho. Para alguns casos pode adiantar, mas se você tem uma empresa, invista em uma empresa de sites que pode lhe atender pelo menos em horário comercial e com endereço fixo.
  3. Analise o portfólio da empresa, a fim de identificar projetos similares e qualidade no trabalho que eles desenvolverão para você e sua empresa.
  4. NUNCA, nunca mesmo, contrate alguém que diz que vai lhe apresentar algum projeto gráfico ou o site já pronto antes do contrato ser assinado. Somente péssimos profissionais apostariam em arriscar só receber se o cliente aceitar o resultado final. Bons profissionais são avaliados pelo portfólio, fecham contrato e desenvolvem o projeto para você. Caso seja necessário, altera-se o projeto gráfico a fim de atender o cliente. Mas fazer antes... nunca!
  5. Para fazer o site, assine um contrato. É crucial para colocar no papel tudo que será feito.
    Qualquer relação comercial deve ter uma contrato firmado.
  6. Após o contrato assinado, a empresa provavelmente marcará uma reunião para captar o briefing (intenções gerais do cliente) para poder atingir melhor seus objetivos. Sem isso.... o projeto tende a ir para destinos bem longes dos seus objetivos.
  7. Cobre os itens do contrato, mas lembre-se, bons projetos precisam de tempo para serem desenvolvidos. Os prazos devem ser seguidos a risca ou adiantados. Empresas experientes apresentam prazos maiores para nunca, nunca mesmo, extrapolar os prazos.
  8. Quanto ao prazo, se você pedir novas coisas durante o projeto, lembre-se de que o prazo também será alterado, afinal o trabalho leva tempo para ser desenvolvido.
  9. Site pronto? Teste ele, caso ele tenha sistemas. Peça ajustes e divulgue, seu site.
No meio destes itens acima, pretendo detalhar bastante. Mas isso é assunto para vários outros posts e, quem sabe, um livro.

Sucesso em seus projetos!
Se precisar fazer um site, contate a EquipeDigital.com !

Mobilidade urbana em Florianópolis, uma ufania




Ponte Hercílio Luz.
Muita, mas muita gente tem usado o termo mobilidade urbana para única e exclusivamente xingar o que é feito e também o que não é feito para melhorar o deslocamente das pessoas dentro da Grande Florianópolis.



O fato é que o termo já virou uma ufania, levando desconhecidos e desinformados a discutir coisas apenas superficiais.



Resolvi postar aqui uma opinião que comento a muito tempo para amigos e familiares. A Ilha de Santa Catarina não precisa de graaaaandes planos de mobilidade, complicados e que nos custariam milhões para contratar profissionais assessores de sai lá o quê. É caro, mas é simples: O PREÇO DA TARIFA NÃO PODE ULTRAPASSAR 50% DO VALOR DO LITRO DA GASOLINA. É isso!!!

E isso não é solução só pra Florianópolis, mas para todo as cidades.



Vamos comparar!

Se para ir ao Centro de Florianópolis eu, que moro no Pantanal e não sou estudante, tenho que pagar R$ 2,95 de ida e mais R$ 2,95 de volta, desembolso um total de R$ 5,90.

De carro, com 1,5 litros de gasolina (R$ 2,80), vou e volto e ainda sobre. Total = R$ 4,20

Preço da Zona Azul para duas horas no centro. + R$ 2,00. Total = R$ 6,20.

Ora, de carro, vou a hora que quero, não pego chuva, não fico esperando, levo o que quero e se quiser levo mais outras 4 pessoas! Quando vou penar em ir de ônibus ao Centro???

Hoje não vale a pena andar de ônibus, a menos que você percorra grandes distâncias e realmente não possa comprar um carro. Não tenho números para mostrar, mas por conhecer inúmeras pessoas que trabalham ou estudam no centro da cidade, sei que a grande maioria mora dos bairros adjascentes e poderia ir de transporte coletivo ao Centro.



Confesso que não sei como viabilizar isso, mas para resolver de vez e incentivar MESMO o transporte coletivo, o único jeito é melhorar a qualidade e deixar a um preço irresistível para que todos queiram usar.

Ou seja, O PREÇO DA TARIFA NÃO PODE ULTRAPASSAR 50% DO VALOR DO LITRO DA GASOLINA.



Infelizmente, enquanto existirem empreiteiras querendo construir elevados, duplicações e autopistas, nunca os administradores públicos pensarão em subsidiar a tarifa e/ou estatizar o próprio transporte. A visão dos administradores é sempre curta, restrita ao modelo progressista das décadas de 1960 e 70. Progresso é aslfalto e concreto. Nem sempre meus caros!



Tomara que pelo menos minha filha possa usar um transporte coletivo barato e bom. BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop

23 de mar de 2011

Voltando a usar o site

Casa de ferreiro...
Infelizmente o ditado diz tudo. Trabalho a mais de uma década em projetos de internet, fiz meu primeiro site pessoal em 1997 e passei anos sem usar meu site pessoal para publicar minhas atividades e opiniões.

Mesmo tendo tecnologia disponível em minha empresa para fazer um site, resolvi fazer um blog para facilitar a publicação e finalmente eu poder trabalhar com este formato de website que eu tanto confesso que sempre odiei. Isso mesmo! Estou trabalhando com o formato que mais odeio, pois quero usá-lo a exaustão para rever meus conceitos, afinal tem muita visibilidade para sites pessoais.

Aqui pretendo apresentar algumas das minhas atividadade na minha empresa, EquipeDigital.com, na Agência de Comunicação da UFSC (Agecom), meus projetos pessoais e minha opinião sobre diversas atualidades.

Quem quiser me acompanhar diariamente, vá ao Twitter: @vicenzoberti

Grande abraço, sucesso e felicidades!